Retinopatia Diabética

Definição

Trata-se de uma decorrência do diabetes que, quando há um nível elevado de glicose no sangue durante um bom tempo provoca alterações nos vasos sangüíneos de todo o corpo e, inclusive, nos pequenos vasos sangüíneos da retina. Os vasos podem ser lesados, afetar ambos os olhos e acarretar em graves distúrbios visuais. A retinopatia diabética tem curso insidioso, não provoca sintomas e muitas vezes é detectada tardiamente e é uma das principais doenças oculares relacionadas à perda súbita irreversível da visão. Basicamente são dois os tipos de retinopatia diabética: um não-prolífero e outro avançado ou prolífero. No caso da retinopatia diabética não-prolífera, a degenerescência dos vasos sangüíneos está limitada à retina. O avanço da doença tem por conseqüência a formação de novos vasos sangüíneos anormais. A grande maioria das condições de retinopatia são progressivas, porém a velocidade de deterioração varia de caso a caso. Em muitos pacientes, o brilho de luz é um problema com tendência a aumentar. Vale lembrar que nem todos os diabéticos desenvolvem esse problema, mas devem consultar regularmente um oftalmologista.

Causas

A degenerescência dos vasos da retina devido ao diabetes causa oclusões dos vasos e, com estas, uma nutrição deficiente das células oculares. Também pode ser causada uma degenerescência das paredes dos vasos sangüíneos, a qual faz com que líquido derrame para os tecidos vizinhos. Acredita-se também que as retinopatias diabéticas sejam relacionadas a causas genéticas.

Tratamento

A degenerescência dos vasos da retina devido ao diabetes causa oclusões dos vasos e, com estas, uma nutrição deficiente das células oculares. Também pode ser causada uma degenerescência das paredes dos vasos sangüíneos, a qual faz com que líquido derrame para os tecidos vizinhos. Acredita-se também que as retinopatias diabéticas sejam relacionadas a causas genéticas.